sexta-feira, 22 de agosto de 2014

"O amor é cego"

Talvez um dia você acorde com vontade de descarregar o peso da sua mentira e parar de ser covarde. Me contar o que você o que você não foi capaz de falar na hora em que precisei. Mas não tenho paciência para a eternidade. Eu gostaria que você me contasse a verdade. Que pudesse olhar nos meu olhos, e assim, me magoar profundamente. Mas você é covarde. Fazendo assim, do meu coração um órgão machucado e sem vida. Não aquele vermelho, que nós dizemos que é lá onde os sentimentos ficam. Isso fez que eu não quisesse também a sua amizade. Não quisesse nada além da sua invisibilidade. Desculpe-me por qualquer coisa que fiz. Mas creio que o que aconteceu não foi culpa minha. Poderia ter sido diferente. Você poderia ter sido competente. Poderia ter conversado comigo. Poderia ter falado que mudamos a cada dia. Que eu já não era sua, que outra pessoa entrou na sua vida. Eu iria entender, eu iria tentar te perdoar. Mas você não fez isso. Você simplesmente deixou-me criar a história sozinha. Confusa. Mas agora é tarde. Você deveria saber que não sou daquele jeito. Que tento ser uma pessoa melhor a cada dia, pois esse é o melhor caminho. Agora, você não tem meu perdão nem minha confiança, se isso você sequer teria o caráter de se importar. Mas fico feliz que você foi o único a errar. Assim eu não serei consumida pela culpa e achar que eu teria de consertar tudo. Mas eu tentei. Tentei conversar. Tentei entender. Mas você é covarde demais. Eu estava apaixonada demais para enxergar que você sempre foi assim. "O amor é cego".
Lia

terça-feira, 1 de julho de 2014

Você

     Andei me sentindo só, mesmo você estando em casa. Comecei a chorar, as lágrimas não paravam de escorrer. Não consegui pará-las. Eu estava sentindo sua falta, mesmo com você comigo! Isso é mesmo possível? Eu estava louca. No dia seguinte, acordei com a cara inchada. Você pensou que foi por causa do colchão, ou sei lá. Mas não. Eu estava chorando. Ainda bem que o colchão me salvou disso...
     Bom, só Deu sabe se isso vai parar. Às vezes volta, às vezes vai. Então, vou passar a dizer que te amo mais vezes. Passar a te valorizar mais. São os únicos jeitos de saber que você sempre vai estar comigo.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Meus Livros Favoritos

Olá, hoje vou mostrar meus livros favoritos. Quem sabe daqui há alguns anos eu veja, e lembre quais livros eu amava. São três, pois acho que cinco são muitos... Lembrando que não são séries/coleções, depois falo sobre minhas séries favoritas.

- Demi Lovato 365 dias do ano por Demi Lovato












- A Culpa É Das Estrelas por John Green












- Extraordinário por R.J. Palácio











É isso, esses são meus livros que não participam de séries favoritos.
Possivelmente em breve farei resenha deles.
Lia.

Meu Primeiro Post

Olá, 
Não sei se alguém está lendo isso ou não, mas vou começar meu primeiro post falando sobre o nome do blog. O título está em inglês pelo fato de eu adorar a língua americana/inglesa. A tradução é: "Cabeça ou meu coração". Bom, decidi colocar este nome pelo fato de ser bastante verdadeiro em relação ao amor, que possivelmente será o tema principal do blog. Cabeça ou coração? Qual seguir? Confiar em nossos loucos corações ou em nossas conscientes cabeças? Essa é a dúvida. 
Sempre gostei de escrever, mas sempre tive vergonha de expor meus pensamentos. Então esse será um tipo de diário. Mas caso alguém estiver lendo isto, que não faço a mínima ideia de quem seja, goste do blog.
Lia.